[Resenha] A Menina Que Semeava - Lou Aronica


Avaliação: 2.5/5
Chris Astor é um homem de seus quarenta e poucos anos que está passando pelo mais difícil trecho de sua vida. Ele tem uma filha, Becky, de 14 anos, que já passou imensas dificuldades até chegar a se tornar uma moça vibrante e alegre, mas que parece que terá que enfrentar mais um grande problema em sua vida. Quando Becky era pequena e teve câncer, Chris e ela inventaram um conto de fadas, uma fantasia infantil que adquiriu vida e tornou-se um terrível, provavelmente fatal, problema. Agora, Chris, Becky e Miea (a jovem rainha da fantasia criada por pai e filha) terão que desvendar um segredo: o segredo de por que seus mundos de fantasia e realidade se juntaram neste momento. O segredo para o propósito disso tudo. O segredo para o futuro. É um segredo que, se descoberto, irá redefinir a mente de todos eles.A menina que semeava é um romance de esforço e esperança, invenção e redescoberta. Ele pode muito bem levá-lo a algum lugar que você nunca imaginou que existisse. Uma fantasia que trabalha assuntos densos como a separação dos pais, oncologia infantil, separação de filha e pai, adolescência. A menina que semeava não é um livro sobre adolescentes comuns. É sobre uma que se deparou prematuramente com a ameaça do fim e teve de tentar aprender a lidar com ele.
Este livro foi uma cortesia da Editora Novo Conceito.

Hum, um livro que cheira à fantasia... Literalmente, porque o kit vinha com um frasquinho de "essência de Tamarisk", um cheiro bem doce (que eu não curti).

Becky tem 14 anos, e desde a infância tem câncer. Para fugir da dor e da tristeza, ela e seu pai criavam estórias de um mundo imaginário chamado Tamarisk, com tudo que se pode imaginar: as plantas são azuis, ao invés de verdes, um pântano feito de bolhas, e criaturas mágicas. Mas aconteceu o divórcio dos seus pais, e sua relação com seu pai mudou. Tamarisk ficou de lado. Depois de um tempo bem, Becky começa a se sentir mal. O que aconteceu? E mais importante: o que acontecerá?

Ah, gente, eu amo fantasia. Fadas, bosques, criaturas mágicas. E a capa desse livro tem todo um ar de mistério. Eu esperava gostar bastante, mas só a sinopse já tirou um pouco da magia. Acontece que eu gosto quando o livro se trata da fantasia, e não quando ela é uma parte. Entenderam? Ok, quando eu vi que o câncer da personagem principal tinha algo a ver com o mundo mágico, eu já não me empolguei tanto, porque aí misturava muito o real com o imaginário. E o próprio mundo imaginário criado não me conquistou. Não foi um lugar que me deu vontade de ir, sabe? De conhecer...

Quanto aos personagens, achei-os bem normais. Acredito que o que mais gostei foi o pai da Becky. Ele amava muito a filha de não desistia dela. E já faz um tempinho que li, mas não lembro de ter sentido muito a dor de Becky por estar doente. A verdade é que ela parecia ser forte, tentando negar o retorno da doença.

Informações sobre o livro:
Título: A Menina Que Semeava
Título original: Blue
Autor: Lou Aronica
Editora: Novo Conceito
Páginas: 416
Preço: Cultura ♥ Saraiva ♥ Submarino ♥ Fnac



18 comentários:

  1. Aaaah que pena que você não gostou =/
    Eu adorei o livro. Realmente, Becky é muito forte e não aceita o retorno da doença. Mas o Chris é fantástico. Definitivamente meu personagem preferido. O amor e dedicação que ele tem pela filha é admirável!
    Eu sou fã de fantasia, e gosto quando ela se mistura com a realidade assim...faz ela parecer mais próxima de mim rs

    www.resenhasealgomais.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie :)

    Nossa fiquei triste por você não ter gostado, eu estou doido para ler esse livro e estou meio desanimado com as constantes críticas negativas, beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  3. Não tinha me interessado por ler esse livro quando podia solicitá-lo e não me animou muito agora também
    Beijo,
    Nic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu vi que era fantasia e pedi, mas né...

      Excluir
  4. Adorei a sinopse do livro e adorei sua resenha. Muito interessante: uma mistura de sick lit com literatura fantástica e drama. Tem que ser um escritor completo para ser capaz de fazer toda essa mistura. Não sou muito fã de sick lit, mas o livro me conquistou pela forma como o pai usa a fantasia para tornar o mundo conturbada da filha em algo mais suave.

    Parabéns!!!

    Adriana Medeiros - minha Velha estante
    minhavelhaestante1.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. No inicio achei que seria um sick-lit mas no final acho que esta mais para fantasia. Pretendo ler, mas acho que não vou gostar muito! Parabéns pela resenha!!

    Abraços,

    Alisson
    http://contandolivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Infelimente, não me empolgo com a leitura. Quando vejo livros de fantasia já penso logo em Nárnia, Eragon, Senhor dos anéis... ♥
    Sua resenha está ótima!
    Isabela | http://www.contandohistorias.blog.br

    ResponderExcluir
  7. Também não gostei nadinha daquela essência que veio junto com o livro. Fiquei com dor de cabeça e bastante enjoada.
    Com relação ao livro ainda não tive a oportunidade de ler, mas vendo sua resenha não terei tantas expectativas.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  8. Awn quem não adora fantasia né?
    Pena que esse decepcionou um pouco.
    texto lindo! adorei seu cantinho aqui!
    Me visita? adoraria te ver por lá. =)
    www.nuvemliteraria.wordpress.com <3

    ResponderExcluir
  9. Tenho gostado cada vez mais desse gênero.
    Também já aconteceu comigo de não gostar muito do início de um livro, mas depois ser surpreendida positivamente pelo autor. Para mim, foi isso que aconteceu, e sim me envolveu bastante!
    Também penso que vale a pena dar uma chance ao livro, diferentes pessoas têm diferentes gostos!

    Para que não encontra online: http://portugues.free-ebooks.net/ebook/A-Menina-Que-Semeava

    Vale a pena dar uma chance! (:

    ResponderExcluir

© Incantevole, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena